Nesta terça-feira, data em que a Polícia Militar de Santa Catarina completa 185 anos, o assunto nos bastidores é a troca de Comando Geral. O coronel Araújo Gomes se desligará do Estado para assumir a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), em Brasília.

O atual secretário, general Guilherme Teophilo, anunciou que o cargo foi requisitado pelo novo ministro da Justiça, André Mendonça. Detalhes sobre a substituição ainda não foram anunciados e, questionado pela coluna, Araújo Gomes ainda não comentou a respeito. Mas fontes confirmaram a troca. O comandante da PM em SC é presidente do Conselho Nacional de Comandantes Gerais (CNCG) e tem trânsito em Brasília.

 

OPINIÃO

Bolsonaro não conseguirá calar a imprensa livre enquanto houver democracia

Será a segunda vez que um coronel da Polícia Militar assume o posto. O primeiro foi José Vicente da Silva, da PM do Espírito Santo

Coronel Araújo Gomes ganhou projeção nacional ao encampar discussões como a da lei orgânica, que unifica parâmetros para as polícias militares em todo o país. Foi dele a articulação para o andamento do projeto em Brasília.

A confirmação de Araújo Gomes para o cargo de secretário, em substituição a um general do Exército, pode indicar um importante aceno do presidente Jair Bolsonaro aos policiais militares, que fazem parte da base de apoio do governo.

 

Troca de comando

Em Santa Catarina, o anúncio de que Araújo Gomes deixaria o Comando Geral mexe há dias com a alta cúpula da PM. O nome mais falado para assumir o posto é o do coronel Dionei Tonet, atual diretor de Instrução e Ensino da Polícia Militar. Mas também se fala no atual subcomandante, coronel Cláudio Koglin. A expectativa é que o nome do novo comandante seja anunciado em breve.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *