No mês passado, uma polêmica empresa de reconhecimento facial, a Clearview AI, anunciou que havia entregado sua tecnologia ao governo ucraniano.

A BBC teve acesso a evidências de como está sendo usado em mais de mil casos para identificar pessoas vivas ou mortas.

O sistema de reconhecimento facial da empresa Clearview AI é o mais famoso – e polêmico – do mundo.

A empresa coletou bilhões de fotos de mídias sociais, de sites como Facebook e Twitter, para criar um enorme banco de dados. Seu presidente e fundador, Hoan Ton-That, chama isso de “mecanismo de busca de rostos”.

“Ele funciona como o Google. Mas em vez de colocar palavras, o usuário coloca uma foto de um rosto no campo de busca”, explica Ton-That.

A empresa enfrentou vários desafios legais. Facebook, YouTube, Google e Twitter enviaram avisos à Clearview pedindo que pare de usar imagens de seus sites. O Gabinete do Comissário de Informação do Reino Unido chegou a multar a empresa por não informar os usuários sobre a coleta de suas fotos pessoais.

Na Ucrânia
O uso da Clearview pelo governo ucraniano levantou questões sobre as implicações de trazer essa poderosa ferramenta para uma guerra.

Clearview é usado extensivamente, embora de forma controversa, por autoridades nos EUA. Ton-That diz que 3,2 mil agências governamentais compraram ou experimentaram a tecnologia.

Após a invasão russa da Ucrânia, o fundador da empresa viu outra aplicação para sua tecnologia.

“Vimos imagens de prisioneiros de guerra, de pessoas fugindo, e pensamos que nossa tecnologia poderia ser útil para identificação de pessoas e verificação”, diz ele.

Ton-That disponibilizou seu mecanismo de busca ao governo ucraniano, e a oferta foi aceita.

De volta a Kharkiv, as autoridades tiraram uma fotografia do rosto do morto: com a cabeça erguida e os olhos fundos voltados para a câmera. Eles então verificaram a imagem no banco de dados Clearview. A busca revelou várias fotos de alguém muito parecido com o morto.

Uma foto havia sido tirada no que parecia ser um dia quente. O homem estava sem camisa e tinha uma tatuagem no ombro esquerdo, assim como o cadáver. A busca deu certo e as autoridades descobriram o nome do morto.

Matéria completa em: https://www.bbc.com/portuguese/internacional-61104864

Fonte: BBC NEWS|BRASIL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *