No dia 06 de julho, equipe composta por peritos da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) chegou a Mato Grosso do Sul para iniciar visitas técnicas e verificação do modus operandi da cadeia de custódia em delegacias e unidades de perícia do Estado.

Na área pericial, os integrantes da Senasp visitaram o Núcleo de Perícias em Identificação Forense (NPI) de Campo Grande e a Unidade Regional de Perícias de Aquidauana. O objetivo da comissão foi realizar um levantamento dos procedimentos da custódia de vestígios de impressões papilares.

Um dos componentes da comitiva Rodrigo Meneses de Barros, Perito Papiloscopista do Instituto de Identificação da Polícia Civil do Distrito Federal, responsável pela análise da cadeia de custódia das evidências papiloscópicas.

Vale destacar que Cadeia de custódia é o conjunto de todos os procedimentos utilizados para manter e documentar a história cronológica do vestígio coletado em locais ou em vítimas de crimes.

Barros analisou como Mato Grosso do Sul está fazendo a guarda dos seus vestígios papilares e, com isso, levar informações para um possível procedimento padrão nacional. Foram considerados o armazenamento e a realização de perícia de acordo com a nova legislação de processo penal.

O secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul (Sejusp), Antonio Carlos Videira, e o adjunto da pasta, coronel Ary Carlos Barbosa, receberam os peritos da Senasp.

Na ocasião, também estavam presentes representantes da Polícia Civil, Polícia Militar, Coordenadoria-Geral de Perícias, Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) e Polícia Rodoviária Federal.

Fonte: SINPAPMS.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *