Após reconhecimento por parte da vítima, Justiça autorizou cumprimento de mandado de prisão

Um fato inusitado, mas que mostra trabalho de inteligência e em parceria das autoridades de segurança. Um homem investigado por roubar veículos na Região Metropolitana foi preso neste sábado (15) pela Polícia Civil em Canoas. Os agentes chegaram até ele porque um familiar deixou as digitais nas placas de um carro, que haviam sido clonadas.

Com a divulgação da foto do criminoso, houve o reconhecimento por parte da vítima, e a Justiça autorizou cumprimento de mandado de prisão. O caso foi investigado pelo delegado Rafael Pereira e a equipe da 1ª Delegacia de Polícia de Canoas, além do apoio de papiloscopistas do Instituto-Geral de Perícias (IGP).

Após o assalto, ocorrido no dia 21 de abril, em Gravataí, o carro teve as placas clonadas e, mesmo assim, foi recuperado rapidamente pelos policiais. O veículo foi encaminhado para o setor de papiloscopia do IGP e foram localizadas digitais de uma pessoa nas placas.

A polícia verificou que essa pessoa tinha um familiar com vários antecedentes por roubo e receptação de veículos. Pereira, então, acionou a vítima.

— Por foto, a pessoa que teve o carro roubado reconheceu o criminoso. Mesmo assim, confirmamos a autoria dele no crime por meio de outras técnicas de investigação — explica Pereira.

Justiça autorizou a prisão do investigado, o que ocorreu neste sábado no bairro Guajuviras. Segundo Pereira, o crime foi cometido mediante ameaça e com uso de violência.

Em contato com a Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe), foi informado que o homem estava na condição de foragido por ter rompido recentemente uma tornozeleira eletrônica. O equipamento, inclusive, foi apreendido.

Na casa do familiar do ladrão de veículos, também em Canoas, foi cumprido um mandado de busca. Como foi encontrada uma arma na residência, o suspeito de ter realizado a clonagem do carro roubado em Gravataí e a companheira dele foram presos em flagrante pela polícia.

Os nomes dos presos não foram divulgados.

 

Fonte: Gaúzhah

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *