Através de ciclo de palestras e mesas redondas, o evento teve como objetivo a atualização e capacitação de profissionais em identificação humana pela Papiloscopia Forense, bem como estabelecer precedentes para a realização de parcerias e acordos entre a Universidade e Institutos de Perícia em Papiloscopia

 

 

O I SIMPÓSIO DE PAPILOSCOPIA FORENSE DE RJ – SIMPF-RJ ocorreu nos dias  31 de janeiro e 01 de fevereiro de 2020, o evento realizado cm intuito de capacitar os profissionais da área e proporcionar um espaço de confraternização entre os profissionais, contou com a presença do Presidente da  FENAPPI – Federação Nacional dos Peritos Oficiais em Identificação.

Antonio Maciel presidente da Associação
Antonio Maciel presidente da Associação

 

 

O evento também foi noticiado na revista Evidência: O Jornal da Perícia nº 8,  que apresentou uma reportagem sobre o 1ª simpósio papiloscopia forense Rio de Janeiro, a noticia escrita pelas autoras Stephanie Treiber e Ludmila Alem, relataram como foi o evento e o objetivo de sua realização.

 

 

Confira a reportagem:

 

“O I Simpósio de Papiloscopia Forense do Estado do Rio de Janeiro ocorrido nos dias 31 de janeiro e 01 de fevereiro de 2020 foi realizado através de uma colaboração entre a UERJ (Universidade do Estado do Rio de Janeiro), a APPOL (Associação dos Papiloscopistas Policiais do Rio de Janeiro) e o Instituto For.Sci, nas dependências da UERJ (Pavilhão João Lyra Filho, Auditório 11, 1º andar – Rua São Francisco Xavier, 524, Maracanã – RJ)

 

Participaram da mesa de abertura do evento as autoridades da UERJ: o Sub-Reitor de Pós-Graduação e Pesquisa, Luis Antonio Campinho Pereira da Mota, os Professores Dayse Aparecida da Silva (Laboratório de Diagnósticos por DNA e Laboratório de Ciência e Tecnologia Forense), Norma Albarello (Diretora do Instituto de Biologia Alcantara Gomes), Jorge José Carvalho (Diretor do Centro Biomédico), Luis Cristóvão de Moraes Sobrino Pôrto (Coordenador Acadêmico do Mestrado Profissional em Saúde, Medicina Laboratorial e Tecnologia Forense) e Elizeu Fagundes de Carvalho (Coordenador Geral do Mestrado Profissional em Saúde, Medicina Laboratorial e Tecnologia Forense).

Também estiveram presentes as autoridades policiais: Marcus Vinícius de Almeida Braga, Secretário de Estado de Polícia Civil do Rio de Janeiro e Antônio Maciel Aguiar Filho, Presidente da FENAPPI – Federação Nacional dos Profissionais em Papiloscopia e Identificação. Além dessas autoridades, também esteve na mesa de abertura a Perita Papiloscopista Stephanie Treiber, aluna de doutorado e uma das organizadoras do evento.

 

O Simpósio contou com a participação de doutores e especialistas em identificação humana através da Papiloscopia do Instituto de Identificação da Polícia Civil do Distrito Federal (II – PCDF), do Instituto de Identificação Félix Pacheco da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro (IIFP – PCERJ) e da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), tendo como público-alvo Peritos em identificação humana através da Papiloscopia da PCERJ e outras Instituições de Perícia Técnica, pesquisadores e estudantes de pós-graduação stricto sensu na área Forense.

Através de ciclo de palestras e mesas redondas, o evento teve como objetivo a atualização e capacitação de profissionais em identificação humana pela Papiloscopia Forense, bem como estabelecer precedentes para a realização de parcerias e acordos entre a Universidade e Institutos de Perícia em Papiloscopia, visando fomentar o desenvolvimento científico da área no Estado do Rio de Janeiro através da pesquisa em Perícia Papiloscópica. O evento contou com mais de 180 participantes ao longo dos dois dias.”

 

 

O evento apresentou o seguinte Cronograma:

 

PALESTRAS DIA 31.01

  1. A pesquisa científica em Papiloscopia – Ludmila Alem (UERJ)
  2. Impressões palmares em sistemas automatizados – Jemima de Jesus (PCDF)
  3. Apresentação do caso da 113 Sul – Rodrigo M. Barros (PCDF)
  4. MESA REDONDA: A importância dos vestígios de impressões papiloscópicas nas investigações criminais, no processo judicial e na cadeia de custódia. Rodrigo M. Barros (PCDF), Jemima de Jesus (PCDF), Rafael Del Sarto (PCDF) & Alessandra Korenchendler (PCERJ)
  5. Laboratório de Exames Papiloscópicos, Tratamento de materiais e Câmara de Cianoacrilato para veículos – Rafael Del Sarto (PCDF)

 

PALESTRAS DIA 01.02

  1. Métodos aplicados para tratamento em Necropapiloscopia – Luciano Corrêa (PCERJ)
  2. A Papiloscopia na Gestão de Políticas Públicas – Alexandre Trece (Presidente da APPOL – PCERJ)
  3. Investigação da composição química de vestígios de impressões digitais: novas perspectivas em Papiloscopia Forense Rodrigo M. Barros (PCDF)
  4. Perícia Papiloscópica em artefatos explosivos; manuseando com segurança e dificuldades na positivação – Alexandre Miceli (PCERJ)
  5. Aspectos técnicos-científicos da coleta ao exame de confronto papiloscópico – Rafael Del Sarto (PCDF)
  6. SPPLC – Serviço de Perícia Papiloscópica em Local de Crime no RJ – Alessandra Siffert (PCERJ)

 

 

Fonte: Revista Evidência: O Jornal da Perícia nº 8.

 

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *