Um disco de vinil do aclamado hit dos anos 60 “Garota de Ipanema” foi peça chave para a prisão de um fugitivo italiano que estava foragido há 25 anos.

De acordo com o The Times (via NME), um homem chamado Roberto Vivaldi, de 69 anos de idade, fugiu da Itália na década de 1990 após ter sido condenado por lavagem de dinheiro e falência fraudulenta, e estava vivendo com um nome falso.

Ao fugir, ele decidiu mudar de carreira e passou a administrar uma loja de discos antigos na Ilha de Margarita, na Venezuela. Porém, as vendas de Vivaldi aumentaram muito durante a pandemia, exatamente na época em que a polícia italiana reabriu seu caso.

Durante as investigações, as autoridades encontraram os perfis do homem nas redes sociais e descobriram que ele estava vendendo discos de vinil online.

Com essa informação, oficiais da Interpol criaram uma identidade falsa e pediram alguns LPs, incluindo uma prensagem antecipada de “Garota de Ipanema”, do compositor brasileiro Antônio Carlos Jobim, que foi regravada em inglês como “The Girl from Ipanema”, por Astrud Gilberto e Stan Getz.

“Garota de Ipanema” ajuda na apreensão de foragido
Ao receber sua cópia da famosa música de bossa nova, a polícia viu que ela estava coberta de impressões digitais de Vivaldi. Contando mais detalhes sobre isso, o chefe Alessandro Gallo disse:

Quando os discos chegaram à Itália, limpamos as capas em busca de impressões digitais e encontramos o que queríamos – algumas das impressões correspondiam às de Vivaldi. Para conseguir que a Venezuela o prendesse, precisávamos de mais do que impressões digitais e, como ele estava vendendo apenas on-line, ainda precisávamos de um endereço.

Os policiais continuaram o disfarce de colecionadores de disco e mantiveram contato com o vigarista construindo uma amizade online antes de conhecê-lo pessoalmente e prendê-lo no local. O fugitivo já foi extraditado para a Itália, onde cumprirá sua pena.

Fabricação de Discos de Vinil

Enquanto isso, o antigo ramo que Vivaldi estava investindo está passando por algumas dificuldades por conta de atrasos mundiais na fabricação de vinil.

Chegamos a te contar aqui no ano passado, que supostamente a produção dos discos de vinil de 30, de Adele, foi um dos responsáveis por prejudicar o andamento da produção de outros materiais já que ela encomendou 500 mil cópias do seu trabalho.

Mas apesar das complicações, muitos admiradores de música estão ajudando a indústria do vinil. Em 2021, os discos de vinil venderam mais cópias do que os CDs pela primeira vez em 30 anos.

Fonte: Tenho Mais Discos Que Amigos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *