Evento de lançamento ocorreu na Biblioteca do Senado (Fotos: Rone Souza/Ass. Sen. Eduardo Gomes)

 

 

 

 

 

 

Da Comunicação Sinpol-DF

Na noite da última quarta, 4, foi lançado, em Brasília, o segundo volume do livro “Peritos em Papiloscopia e Identificação Humana”. A obra conta com a participação de profissionais de diversas instituições policiais, incluindo a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), representada pelo papiloscopista Rodrigo Meneses de Barros, também secretário-geral adjunto do Sinpol-DF.

Promovido pelo gabinete do senador Eduardo Gomes (MDB-TO), o evento ocorreu na Biblioteca Acadêmico Luiz Viana Filho, do Senado Federal. Além dos coautores, diversas autoridades acompanharam o lançamento livro, publicado pela Editora Espaço Acadêmico e produzido pela Federação Nacional dos Peritos Oficiais em Identificação (Fenappi).

Rodrigo integrou a publicação com capítulo sobre composição química de vestígios em impressões

O livro é voltado para peritos oficiais da área de identificação humana, como papiloscopistas e outros profissionais da polícia técnica. “Ele aproxima conhecimentos aprofundados nas áreas da identificação humana da comunidade pericial que atua no Brasil, superando a barreira linguística”, explica Rodrigo Meneses.A obra é organizada pelo presidente da federação, Antonio Maciel Aguiar Filho, e inclui artigos dele e outros oito papiloscopistas – da Polícia Federal e polícias civis de estados como Espírito Santo, Goiás, Pernambuco e Mato Grosso do Sul.

Segundo ele, a literatura técnica especializada nas áreas das ciências forenses e, principalmente, na identificação humana, possui escassas obras em língua portuguesa, sendo a maior parte em língua inglesa. Além disso, o livro tem uma importância ímpar por concentrar, em um único local, parte dos resultados de diferentes pesquisas acadêmicas em áreas da identificação humana.

Os coautores do livro, o senador Eduardo Gomes e outras autoridades participaram do evento

Em seu capítulo, Rodrigo discorre sobre uma investigação da composição química dos vestígios de impressões papiloscópicas utilizando técnicas de espectrometria de massa. Para o papiloscopista brasiliense, além de contribuir para a construção do conhecimento na área, a participação na coletânea é uma oportunidade de solidificar a PCDF como referência no país.

“Assim como os artigos científicos, capítulos de livros são publicações que elevam o nome das instituições a que pertencem os autores, mostrando que tais instituições possuem um corpo técnico atualizado diante do conhecimento científico”, destaca.

 

 

Quem não pôde participar do evento de lançamento tem a oportunidade de adquirir o livro através do site da editora e da Fenappi.

 

 

Fonte: SINPOL-DF

Link da matéria: https://www.sinpoldf.com.br/destaque/2020/03/policial-do-df-integra-livro-sobre-papiloscopia-lancado-no-senado.html

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *