Policial civil participa de congresso nos Estados Unidos

 Da Comunicação Sinpol-DF O secretário-geral-adjunto do Sinpol-DF e perito papiloscopista Rodrigo Meneses participou do 103º IAI – International Forensic Educational Conference (ou, em português, Congresso Internacional de Identificação) em San Antonio, Texas, nos Estados Unidos (EUA). No evento, ele apresentou duas pesquisas desenvolvidas do doutorado em Nanociência e Nanobiotecnologia, que cursa na Universidade de Brasília (UnB). Rodrigo é especialista em análise de impressões digitais há mais de oito anos. Esta foi a primeira apresentação do policial civil em uma convenção internacional, sendo o único representante brasileiro na ocasião. A primeira pesquisa, “Síntese verde de nanopartículas de prata para a revelação de impressões digitais latentes”, consiste na investigação de produtos naturais da biodiversidade brasileira para a produção de nanopartículas de prata com o intuito de detectar impressões digitais em materiais e objetos encontrados em locais de crime. Já a segunda, “Aplicação de Espuma de Sílica Mesocelular (MCF, na sigla em inglês) para análise de impressões digitais latentes”, envolve a aplicação de nanomateriais de sílica para o tratamento de impressões digitais recolhidas em locais de crime, visando sua análise técnica para a finalidade da identificação humana. Em resumo, os dois estudos do perito papiloscopista apresentam métodos técnicos em nanociência e nanobiotecnologia que irão contribuir para novas abordagens em análise de impressões digitais. “Essas técnicas estão sendo desenvolvidas, ainda, como pesquisa. O objetivo é que, após concluídas, elas possam ser incorporadas no Instituto de Identificação de Brasília”, afirma Rodrigo. Ele destaca que, diante de tantas outras instituições, o trabalho do Instituto de Identificação de Brasília (II) impressionou papiloscopistas de outros países. “Ainda que a nossa tecnologia seja menos sofisticada que de alguns países, as nossas análises, o trabalho bem feito e os números positivos chamam atenção mundo afora”, comemora. A participação no congresso somente foi possível com o apoio da Associação Brasileira de Peritos Papiloscopistas (Asbrapp), que deu suporte para a inscrição do evento, e da Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (FAP-DF), que ajudou nos custos de passagem e hospedagem do pesquisador. “Foi enriquecedor compartilhar conhecimento com pessoas de outros países que atuam profissionalmente na mesma ciência. Além, também, de poder desenferrujar o meu inglês”, brinca. O CONGRESSO O congresso ocorre anualmente em diferentes cidades dos EUA e é promovido pela The International Association for Identification, com o objetivo de reunir profissionais capacitados e experientes para educar, compartilhar, criticar e publicar métodos, técnicas e pesquisa nas disciplinas de ciências forenses físicas. A programação ocorreu entre os dias 29 de julho e 4 de agosto. Fonte: www.sinpoldf.com.br